Português para concurso público – 7 assuntos importantes!

português para concurso público

Aprenda estes 7 assuntos importantes ao estudar português para concurso público.

Estudar para concurso requer que você saiba de todas as matérias e assuntos exigidos nos editais. É essencial que você esteja por dentro de todo o seu conteúdo, por isso, leia-o por completo. No entanto, o que se pode notar entre os muitos candidatos é a importância de ter uma boa base em português para concurso público. Você pensa ser importante estudar a norma culta nos concursos públicos?

O português para concurso público não é nada aterrorizante. A maior exigência que você irá se deparar são os assuntos básicos nos quais você estudou na escola e, claro, a interpretação textual é da mais necessária conhecer e possuir.

Assim, o blog aqui vai explanar estes 7 assuntos importantes do português para concurso público que você precisa dominar. São assuntos básicos, mas que podem gerar confusão no momento de responder a uma questão. Por isso, leia a questão com certa profundidade para que possa compreendê-la corretamente e, assim, responder assertivamente. Veja abaixo!

Português para concurso púbico – 7 assuntos importantes!

Conheça estes 7 assuntos do português para concurso público que será relevante para o seu aprendizado e preparo até à prova! Sucesso!

Se você quiser saber como passar em concurso utilizando de dicas fantásticas, leia os artigos da Categoria Técnicas e dicas de estudo publicados aqui e faça bom proveito desses conteúdos!

1 – Pontuação: Uso da vírgula

A vírgula ( , ) indica uma pausa pequena, deixando a voz em suspenso à espera da continuação da frase. É com ela que nunca deixamos um ponto final e sim uma continuação de um pensamento e ideias.

Também com sua ausência podemos ter muitas confusões e interpretações errôneas. E nem sempre quando falamos e queremos uma pausa, significa que devemos obrigatoriamente usar a vírgula. É nessa condição que entra a dificuldade em utilizá-la, por isso, nos perguntamos: Em que momento devo aplicá-la? Eis a seguir:

1 – Ao listar, use a vírgula

Vivemos de listas em nossa vida, portanto, a vírgula sempre estará presente.

  • Adriana, Ana Paula, Rodrigo e Marcos foram almoçar.
  • Você pode levar um chocolate, bombom, balinhas e um sorvete.
  • Meus sonhos são: viajar, concluir minha faculdade, casar e publicar um livro.

2 – Ao separar expressões que indica tempo, modo e lugar. Sempre no início da oração(adjunto adverbial)

  • No final da tarde, estarei escrevendo sobre este assunto
  • Semana passada, todos foram para a academia
  • Lá fora, o sol está muito quente
CURSO ONLINE GÊNIO DA MATEMÁTICA
CURSO ONLINE GÊNIO DA MATEMÁTICA AGORA COM PORTUGUÊS, REDAÇÃO E MUITO MAIS

Veja Como se Preparar Para o Seu Concurso!
CURSOS ONLINE COMPLETOS – 2 ANOS DE ACESSO
MATEMÁTICA E PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

3 – Ao isolar o aposto. Na explicação de um determinado objeto, nome e outros, sempre ficará no meio da frase

  • Beto, o goleiro do time, machucou o irmão
  • Eu e você, que somos amigos, sempre devemos conversar.
  • Aquele objeto, pertencente a sua avó, causa grandes estragos

4 – Ao destacar o nome de um lugar nas datas

  • Manaus, 16 de setembro de 2013
  • Curitiba, 23 de outubro de 2013
  • São Paulo, 19 de novembro de 2013

5 – Ao isolar o vocativo

  • Amigos, vamos ao cinema hoje
  • Garotas, aguardem!
  • Lindos, comportem-se na galeria

6 – Ao isolar expressões explicativas: isto é, melhor dizendo, a saber, quer dizer…

  • Você é um nerd, quer dizer, muito inteligente mesmo
  • Estou apaixonada, isto é, vivendo um grande amor

7 – Ao separar frases iniciadas com as expressões: e sim, e não, mas sim

  • Não haja com bestialidade, e sim sabiamente
  • Ame as pessoas, e não as coisas
  • Não desista, mas sim persevere

Pontuação: Casos Que Não Se Deve Usar a Vírgula

1 – Antes do último termo da enumeração quando se emprega a conjunção aditiva “e”:

  • Estava conversando com a Arlane, Mayck, Alice, Gustavo, Janderson e Samuel.
  • Os escritores adoram ler artigos, tomar café, conversar com seus amigos e apreciar uma boa leitura da sua coleção de livros.

2 – Entre sujeito e predicado, verbo e seus complementos, entre um nome e seu complemento, entre um nome e seu adjunto:

  • A leitura deste livro durou apenas duas horas
  • Adriana esclareceu os erros de português aos seus amigos
  • Fumar é prejudicial à saúde
  • Visitamos esta cidade num dia de inverno

3 – Quando a conjunção aditiva “e” liga orações coordenadas com o MESMO SUJEITO:

  • Adriana acordou e foi tomar café
  • Maurício estava tão chateado e irritado que sua mãe ficou nervosa

4 – Depois da conjunção adversativa “mas”:

  • Mas eu não tenho fome agora
  • Eu gosto de suco, mas quero água

5 – Antes de “quando”:

Ao introduzir uma ação relacionada com a ação anterior, praticamente, simultânea a ela. Você pode substituí-la por “no momento em que”  e “no tempo em que”:

  • Tinha medo de escuro quando criança
  • Já estava desistindo de esperar quando você chegou

Obs.: Nos demais casos pode-se usar a vírgula antes do “quando”.

6 – Antes do “porque” causal:

Aquele que introduz uma razão, uma oração que completa o sentido da anterior.

  • Isso acontece porque as pessoas têm metabolismo diferente
  • As pessoas que moram em Manaus são calorosas não porque o clima é quente, mas porque elas são muito hospitaleiras.

Pontuação: Casos Em Que Há Vírgula Antes Do “E”

1 – Quando o sujeito é diferente

Numa oração que há sujeito diferente, ocorrerá a vírgula antes do “e”:

  • Muitos choraram, e poucos sorriram (Quem chorou? Muitos/ Quem sorriu? Poucos). Portanto, temos aí dois sujeitos diferentes.

2- Quando há conjunção “e”

Conjunção é quando liga orações ou termos das orações

  • Fabrício, muito cansado da viagem, e sua esposa deitaram cedo. Veja que o termo “muito cansado da viagem” está ligado ao Fabrício e vem isolado pela vírgula. Nesse caso, está correto o uso da vírgula antes do “e”.

2 – Verbo Estar no modo subjuntivo

Irei recapitular o significado do subjuntivo, visto que, isso faz toda a diferença ao utilizar um verbo neste modo e será fundamental saber no português para concurso público.

Subjuntivo é tudo aquilo que exprime dúvida, condição, hipótese, incerteza e por aí vai, ok?

  • Você quer que eu fale? – Sim, fale.

Agora, vamos analisar o verbo “estar”, porque que ele é uma exceção no presente do subjuntivo. Na conjugação do modo subjuntivo, você pode fixar de maneira bem fácil:

  • Verbos terminados em “ar”, conjugue “e”;
  • Verbos terminados em “er” e “ir”, conjugue “a”.

Mas, se o verbo “estar” termina em “ar”, não deveria seguir a conjugação “e”? Sim, por isso, ele é uma exceção na língua portuguesa. Logo fica, assim:

  • Verbo estar = esteja

Simples, não? Agora, vamos conjugar corretamente algumas frases com os verbos terminados em ar, er e ir:

  1. “Não é bom que o homem esteja(estar) só; farei alguém que o auxilie e lhe corresponda” Gênesis 2:18;
  2. Talvez deseje (desejar) casar com você, talvez;
  3. Que Deus permita (permitir) que eu vá à sua casa;
  4. Posso escrever seu nome aqui no meu coração? Sim, escreva (escrever).
  5. Tenho algo a lhe falar: – Então, fale (falar).

3 – Nova ortografia no emprego do acento circunflexo

1) Não será mais usado em palavras paroxítonas apenas terminadas em “oo”. Exemplos:

  • Enjoo – voo – perdoo – abencoo – coroo – magoo – ressoo – povoo – amontoo – roo – moo – coo – doo e outros;

2) Perde-se na conjugação dos verbos na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos CRER, LER, DAR, VER  e seus derivados. Exemplos:

  • creem, leem, deem, veem, descreem, releem, reveem e assim por diante.

**** Aprendendo Mais:

Nos verbos ter e vir, permanece o acento circunflexo no plural (eles têm, eles vêm) e, no caso dos derivados, com acento agudo nas formas que possuem mais de uma sílaba no singular, como: ele detém, ele intervém.

4 – Eu estou “a fim” de você? ou Eu estou “afim” de você?

Podemos nos confundir ao usar essa expressão em muitas e muitas situações, inclusive, em uma das questões do português para concurso público. Mas, hoje você entenderá qual a diferença das duas e em que momento deverá ser usada para não incorrer dúvidas.

A FIM DE

1) É uma locução prepositiva que indica finalidade; equivale a “para”:

  • Ele saiu cedo a fim de chegar no horário
  • Permaneço no meu foco a fim de alcançar meus objetivos;
  • Chegarei em casa mais cedo a fim de estudar;
  • Refez o texto a fim de evitar polêmicas maiores;
  • Deus criou o ser humano a fim de amá-lo.

2) Também é usada na expressão “a fim de algo/alguém”, com vontade de, interessado em algo, alguém:

  • Estou a fim de comer muita pizza;
  • Você está a fim de alguém?
  • João está a fim da Larissa;
  • Hoje estou a fim de ir ao cinema;
  • Eu estou a fim de você.

AFIM

1) É adjetivo e significa “semelhante”, que apresenta “afinidade”, que tem parentesco “não-sanguíneo”, pensamentos, gostos afins:

  • Tratava-se de ideias afins;
  • Eu e você temos gostos afins;
  • O genro é um parente afim;
  • Arlane é afim de sua irmã Adriana;
  • Sua ideologia é afim aos meus.

Então, atente-se sempre para o contexto da oração, a que se refere!

5 – Use corretamente “debaixo” e “de baixo”

Debaixo

  • É um advérbio
  • Significa inferiormente, estar subordinado, em decadência
  • Expressa a ideia de “lugar onde”

Exemplo: Pedro está debaixo da cama

Use quando pedir a preposição da, de, do. Assim, é locução prepositiva. Significa em lugar inferior, encoberto por, em dependência de, em consequência de:

  1. O que mais amo é estar debaixo do meu cobertor
  2. O telefone foi para debaixo da cama
  3. Tento fazer tudo debaixo da vontade de Deus, mas, nem sempre consigo

De Baixo

  • É uma locução adjetiva
  • Co-relação com “cima” e “alto”
  • Quando pode ser substituído por “de cima”

Preposição + adjetivo

  1. A cortina rasgou-se de baixo a cima
  2. Susan estava sem a roupa de baixo para entrar na piscina
  3. Pessoa de baixo peso

6 – Verbo existir – Uso correto

Muitos candidatos sentem dúvidas quanto ao verbo “existir” em como empregá-lo no texto. Você já deve ter visto as falas e as escritas de muitas pessoas por aí como também deve observar que acabam utilizando o verbo existir de forma inadequada. Às vezes, por desconhecimento aceitam da forma como ela se apresenta.

Mas você como bem sabe da importância do português para concurso público vai a partir de hoje saber como usá-lo corretamente. Olha só, que legal né? Vai poder ajudar mais e mais pessoas a utilizarem de maneira certa em seu dia a dia. Vamos lá?!

O Verbo “existir” é pessoal, ou seja, sempre tem o sujeito. Logo, esse verbo “existir” deverá concordar com o sujeito.

Se o sujeito estiver no singular, o verbo existir irái para o singular. Se estiver no plural, logo o verbo existir irá para o plural. Simples como tem que ser! Mas, tome cuidado quando o sujeito vem depois do verbo existir porque gera confusão. Porém, lembre-se de identificar na oração, o sujeito, pois é ele que determinará a flexão do verbo.

Então, na prática, fica assim:

  1. Existem pessoas que falam de mim (sujeito: pessoas = plural)
  2. O amor existe (sujeito: o amor = singular)
  3. Existem homens que lutam pelo amor (sujeito: homens = plural)
  4. “Ao considerar a denúncia, a juíza considerou não existirem dúvidas de que os acusados…” (sujeito: dúvidas = plural)
  5. Existe um sério problema na cidade (sujeito: problema = singular)
  6. Estes versículos não existem (sujeito: estes versículos = plural)
  7. Aquele sentimento existe dentro de você! (sujeito: sentimento = singular)

7 – Uso Correto De “Onde” e “Aonde”

Esta dúvida do uso de “onde” e “aonde” sempre foi uma questão confusa para muitos concurseiros que prestam a prova na matéria do português para concurso público.

Por isso, é algo que você tem que saber e dominar para que, no momento, da prova do português para concurso público, você possa sair vitorioso assinalando a resposta correta!

Onde: Como Usar

Usa-se com verbos que NÃO indicam movimento, exprimem ideia de estado ou permanência. Ex:

  1. Onde você mora?
  2. O patrão onde ela trabalha é carrasco
  3. A rua onde residem é bem tranquila
  4. Aquela moça onde costuma comprar roupas é bem rica.
  • Importante: Usa-se “onde”, APENAS, no caso de verbos em movimento, quando este advérbio vier precedido de PREPOSIÇÃO. Ex:
  1. De onde saiu tanta gente?
  2. Para onde ir? Só Tú tens as palavras de vida eterna.
  3. Siga por onde o indiquei.

Aonde: Como Usar

Usa-se com verbos que indicam movimento. Ex:

  1. Aonde vai?
  2. Aonde querem chegar?
  3. Patrícia viu aonde levaram o corpo do seu pai
  4. O lugar aonde vou não lhe diz respeito

Esperamos que tenha aprendido de maneira clara e fácil o emprego correto desses 7 assuntos importantes do português para concurso público e obtenha sucesso!

Caso queira também estudar matemática para concurso público, sugerimos um curso online de grande sucesso, o curso Gênio da Matemática! Clique aqui e confira!

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.